Quinta-feira, 29 de Março de 2007

P O E T A

De flor em flor

O poeta é  tudo.

No dia a dia,

O poeta nada tem.

De flor em flor

O poeta é tudo;

E há noites

Em que o poeta

Nem flor nem dia,

Somente a alegria

De viver só

P'ra recordar

Amores já mudos.

E quando é dia,

O poeta acorda,

E recomeça tudo,

Como se o passado

A léguas estivesse

Embora a recordação

No coração mantivesse!

publicado por templum às 01:42
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 30 de Março de 2007 às 19:25
Estou maravilhada!....
Meu querido amigo poeta.
Poeta do Amor que o enaltece
ou que por vezes o entristece......
Deixa que os teus poemas nos iluminem
Qual sol que nasce e renasce
E que todos os dias nos aquece.
Adorei
Beijos
De Anónimo a 30 de Março de 2007 às 19:26
manela
De Digomes a 2 de Abril de 2007 às 12:22
" ...a ela, porque é a "coisa" que eu mais amo, para que saiba um dia, que nunca fui poeta, mas, bem o poderia ser..."

Pai, estas são palavras tuas...1987... Mas tu és um POETA...e sempre foste...

Beijo...
Di

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Solidão

. ESPERO...

. OU...

. Se...

.

. ...

. À Minha Mãe

. PALAVRAS

. EXORTAÇÃO

. Agosto da minha infância

.arquivos

. Outubro 2008

. Janeiro 2008

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds